Ocupação Angeli

 

Tive a sorte de conhecer o trabalho de Angeli ainda criança, quando pegava as revistas do meu primo para ler escondido no quintal. Como eu já desenhava, desde muito pequeno, aquelas tirinhas influenciaram e muito no meu processo de criação. É lógico que, aprendendo com o mesmo, só rendeu putaria. Tanto que minha mãe foi chamada no colégio, quando a professora encontrou um exemplar de “A Roda”. Sim, tinha muita baixaria para um garoto de nove anos…

O tempo passou, e eu fui conhecendo melhor a Rê Bordosa, os Skrotinhos… Comecei a comprar tudo que encontrava pela frente, mesmo que triste, por não encontrar mais a (revista ) Chiclete com Banana. Daí ele matou a Rê Bordosa, criou novas tirinhas, chegou ao cinema, inspirou mais um monte de gente. Só mesmo esse cara para fazer uma personagens beber loção pós-barba numa crise de abstinência…

Agora é o momento de uma devida homenagem. Entre animações, tirinhas, HQs e fotos, “Ocupação Angeli” retrata a vida e a arte de um dos cartunistas mais fodas que esse mundo já viu. Um exposição multimídia, que estará aberta ao público de hoje até o dia 29 de abril, no Itaú Cultural-SP ( AV,. Paulista, nº149 ). A entrada é gratuita, então não tem desculpa!

E se alguém esbarrar na falecida Rê Bordosa, pague uma breja por mim!

Anúncios

Publicado em 16/03/2012, em Eventos, Exposição, Mashup. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Cara, eu adoro o Angeli. Obra, personalidade, tudo.

    Eu conheci o trabalho dele na adolescência, mas fui ficar “íntimo” o tempo que passei com minha namorada, que era louca tarada por ele (a Tati é artista plástica).

    Na primeura Bienal de Quadrinhos que teve aqui, em 97, a gente passou por ele e ela congelou. Ela era do tipo intelectual e tal, mas liberou bonito a tiete que havia nela e não conseguia falar nada. Bom namorado que eu era fui lá falar com ele pra trocar uma ideia com ela, rs… ainda lembro da cara dele, bem de Angeli mesmo, me olhando com cara de “é pra eu falar com sua namorada, aquela gostosa ali?”. E ele bateu um papo com a gente, foi muito bacana.

    Enfim, não sou de me declarar fã, mas taí um artista que eu realmente admiro. Pena a mostra ter comçado bem depois de eu ter vindo de SP.

    Abs.

    P.S.: Só pra constar, fão descaradamente sou do Laerte. Desde muito, muito tempo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: